Ministros da Eucaristia

 

       Após o concílio vaticano II (1962-1965), o Papa Paulo VI autorizou a instituição dos ministros extraordinários da sagrada comunhão. Em 30 de abril de 1969, com a instrução fidei custos, a sagrada congregação dos sacramentos permitiu a leigos exercerem, extraordinariamente, este ministério. Esta autorização foi confirmada em 1973, pela instrução Imensae Charitatis da mesma congregação e também Motu Proprio de Paulo VI Ministeria Quaedam (15/8/1972), com o qual instituía os ministérios do leitor e do Acólito. Segundo este documento, uma das atribuições do acólito é distribuir, como ministro extraordinário, a sagrada comunhão (Goedert, 1991 p. 31). Segundo o código do direito canônico 910:

1º Ministro ordinário da sagrada comunhão é o bispo, o presbítero e o diácono.

2º Ministro extraordinário da sagrada comunhão é o acólito ou outro fiel designado de acordo com o código canônico 230 (3º onde a necessidade da igreja, o aconselhar, pode também os leigos, na falta de ministros, mesmo não sendo leitores ou acólito, suprir alguns de seus ofícios, a saber, exercer o ministério da palavra, presidir às orações litúrgicas, administrar o batismo e distribuir a sagrada comunhão, de acordo com as prescrições do direito.)

 

No mesmo código canônico 911:

1º Têm dever e direito de levar a santíssima eucaristia como viático aos doentes o pároco e os vigários paroquiais, os capelães, como também o superior da comunidade nos institutos religiosos clericais ou nas sociedades de vida apostólica, em relação a todos os que se encontram na casa.

       Hoje, em nossa paróquia somos 35 ministros, que não apenas distribuímos a comunhão nas missas, mas sim, construímos juntos com as comunidades a verdadeira comunhão com Cristo e levamos Jesus sacramentado até os fieis. Aos fins de semana temos um compromisso importantíssimo de irmos juntos com Jesus sacramentado e com sua própria palavra ao hospital local, como também, tornamo-nos tabernáculos vivos, onde levamos o próprio Cristo às residências em que muitas destas celebrações, várias graças foram alcançadas não por meio do ministro, mas sim pelo próprio Jesus que esteve visitando aquela casa. Cabem a nós ministros, em algumas situações a celebração das exéquias, como na ausência do padre a celebração da palavra junto com a comunidade, como também a exposição do Santíssimo Sacramento para adoração junto com os fieis.

       Nós ministros não apenas exercemos a este ministério, mas também fazemos parte de outros ministérios, pastorais, movimentos... Em que não estamos enclausurados na paróquia, mas sim interagimos com as comunidades em que não somos construtores de muro, mas construtores de ponte onde possamos levar o próprio Jesus sacramentado aos necessitados.

       Temos como padroeiro São Tarcísio e atualmente nos reunimos cinco vezes ao ano onde uma destas reuniões é na matriz São José com adoração ao Santíssimo Sacramento, junto a uma celebração especial feita por nós ministros, como também uma vez por ano fazemos um retiro espiritual.

Disse Jesus: Quem come a minha carne e bebe o meu sangue vive em mim, e eu vivo nele (JO 6,56).

Artigos - Ministros da Eucaristia

04/12/2012 08:14

Formação e confraternização

No último sábado(24/11) os ministros extraordinários da eucaristia, sob as luzes do Divino Espírito Santo reuniram-se na igreja Santa Luzia, bairro da Pindoba, para participarem de uma formação com o Pe. Roberto Luciano e o coordenador do grupo, Eduardo Gomes. Foram momentos fortes e...
Leia mais

A galeria de fotos está vazia.