III retiro de Formação e Espiritualidade dos Coroinhas

24/08/2017 17:42

Nos dias 07 a 10 de agosto de 2017, aconteceu o tríduo dedicado a São Tarcísio, padroeiro dos coroinhas e Acólitos, com o proposito de nos prepararmos, enquanto pastoral dos Coroinhas, para o nosso retiro de formação/Espiritualidade. O tríduo foi celebrado na matriz de São José, onde os celebrantes - Bruno Aires, Maria Joana, Emanuel Silva e Cícero Leonardo - , bem como Kaline (responsável pela animação), deram sua contribuição em nossa formação.

O nosso Retiro foi realizado no dia 12 de agosto, no centro São Miguel, começando às 8h com louvor animado pela bandinha EJC, seguido com adoração ao Santíssimo Sacramento, onde alguns catequizados tiveram a oportunidade de adorar a Jesus Eucarístico juntamente com o grupo de coroinhas. Neste também aconteceram duas palestras abordando os seguintes temas: “Como ser uma criança, adolescentes ou jovem Cristão, em missão constante?”; “A luz da infância Missionária, tornemo-nos operários para o Reino de Deus”.

A primeira palestra – Como ser uma criança, adolescente ou jovem cristão, em missão constante? – o palestrante, Bruno Aires, convidou-nos a refletir a respeito da vida do padroeiro São Tarcísio, que teve coragem de levar sua fé adiante, mesmo correndo perigo. Levou-nos, também, a refletir sobre uma frase de Dom Helder Câmara que diz “Missão é partir até as confins do mundo”. Fez, ainda, memória da segunda noite do tríduo a São Tarcísio quando, a celebrante Sueli, encerrou sua homilia dizendo “Ser coroinha é uma experiência Cristã fundamental. Pois quem foi e/ou é coroinha constrói ao longo de sua caminhada uma visão de mundo totalmente diferente”. O palestrante trouxe-nos algumas frases bem impactantes, tais como, “E fácil ter religião, difícil mesmo é ser cristão”; “Todo cristão carrega uma cruz; é preciso ter muita coragem para ser Cristão”; “Nós somos igreja, e a igreja só se torna para ser a partir é no corpo”. Essas afirmações contribuíram na participação dos ouvintes, levando-os a perceberem-se  inseridos na missão, uma vez que , nós fomos feitos para amar, e, ensinar  os outros a amar, bem como, a necessidade de ser Igreja atuante na sociedade, fazendo a diferença onde quer que estejamos, sendo no mundo verdadeiros cristãos, tendo consciência de que quem ama nem sempre vive em paz, porque amar tem suas dificuldades, mas elas são superadas pelo amor. E. estar em missão constante é acima de tudo, amar o outro. Só assim poderemos mudar este mundo tão individualista. Após a palestra aconteceu um momento de oficina para socialização do tema trabalhado, e, pode-se perceber o despertar para missão de maneira mais concreta.

Terminado o almoço, aconteceu a segunda palestra – A luz da Infância Missionária, tornemo-nos operários para o Reino de Deus – onde o palestrante, Leonardo Alves, apresentou-nos um breve relato do trabalho missionário vivido na Infância, que o mesmo participava, bem como, o Lema – De todas as crianças do Mundo, Ser sempre amigos, sem distinção alguma –, e, o proposito “Nossa Missão é Cristo anunciar, ser missionário oferecendo vida abundante ao meu próximo” do movimento. Em sua colocação o palestrante chamou, os ouvintes, a erem responsabilidade enquanto missionários que são, chamou-os a marem mais a Eucaristia, a adorarem verdadeiramente Jesus no Santíssimo Sacramento, a viverem como verdadeiros cristãos, ou melhor, a serem verdadeiros coroinhas no serviço do altar a estarem dispostos a ser exemplo de Cristão dentro e fora da Igreja; pois o nosso ser missionário deve ser em prol do bem comum, uma vez que, ser missionário é não olhar a que, mas levar amor a todos os povos... é servir o mundo inteiro levando Jesus para todos, tornando-o conhecido. O palestrante encerrou sua colocação convidando-nos a vivermos a Infância e Adolescência Missionária na prática diária; pois deve-se ser “Coroinhas que saem do altar para servir a Deus no Meio do Povo”.

Após o lanche teve-se inicio a gincana Bíblica cujos responsáveis foram, Helena Amorim e Jorge Leandro, onde os participantes competiram, em grupos, a todos as provas propostas pela equipe. Foi uma tarde de lazer da imagem de São Tarcísio, cuja vencedora da prova surpresa foi a coroinha Ana Júlia.

Enfim, foi um retiro de Oração, formação e lazer que nos levou a refletir sobre o fato de ser necessário servir na missão, doando-se sem medir esforços, sendo ativos sem desanimar, sem esmorecer, sem fraquejar.

Daliana Nogueira